Contos & Lendas – De repente, Pégasus.

24 04 2008

Existem alguns contos e lendas que percorrem toda Skeptna. Essas histórias remontam crenças ou fatos antigos que traduzem a esperança dos seres que andam sobre esta terra. Abaixo você vai conferir alguns textos que tornarão mais real a sua experiência no Planeta criado por Yimnaax.

pegasus.jpg

Imagine que você pode ganhar asas… É o que os poucos centauros de Skeptna que crêem em Yimnaax acreditam que terão. Existe essa lenda sussurada entre os mais antigos centauros dessas terras que fala sobre a redenção daqueles que servem a Yimnaax.

Diz-se entre este povo veloz que depois da Grande União, quando tudo for consumado e restaurado, haverá uma transformação especial naqueles que são centauros puros: eles ganharão asas e perderão sua parte humana para virarem Pégasus. É desta forma que a tradição centaura passa esperança para as gerações que estão se seguindo. Eles também afirmam que Luptalaar, o Grande Centauro Branco, proferiu palavras proféticas sobre este momento:

“Renúncia e dor terão de passar.
Ygnabach é o caminho a trilhar.
A Força Maior servida será
com corações puros voluntários ao se entregar.
Na Restauração quando tudo se findar,
centauros livres pairarão pelo ar.
Com asas e crinas brancas a voar.
Como cavalos alados nosso povo viverá”

Tornar-se um cavalo alado é a honra adquirida por aqueles que estiveram na terra e conseguiram testemunhar da unidade em Yimnaax e da pureza de coração. Isto não é algo simples, eles sabem, mas que é única a forma de demonstrar a servidão e a entrega à Força Maior.

Os centauros acreditam que mesmo em meio a escuridão que se abate gradativamente sobre Skeptna, são necessários alguns passos: esforço, dedicação da vida, renúncia e servidão sincera a Yimnaax.

Quando todos os sinais estiverem completos, quando Shrany (Sol) brilhar intensamente sobre os campos, quando Yimnaax reestabelecer a comunhão com o espíritos dos skeptnianos (anões, centauros, homens, goblins e as raras fadas) e dos seres que habitam a terra, aqueles que tiverem trilhado o caminho de purificação chamado Ygnabach serão transformados em cavalos alados (que eles chamam de Tulinar) que resplandecerão a glória da Força Maior.

(Mestre Ylykatop é um personagem de ficção… e você, é real?)

Anúncios




Um passeio por Skeptna – animais e seres fantásticos (parte I)

30 03 2008

Continuando nossa jornada textual pra conhecer um pouco mais do meu planeta… Eu tenho tanto a dizer sobre os animais e dos seres mágicos que aqui habitam… De fato nem sei por onde começar, pois não quero menosprezar nenhum deles. Todos os seres em Skeptna (sejam eles mágicos, fantásticos ou não) possuem características interessantes e distintas que os torna objeto de estudo a parte… Mesmo que eu não fale de todos aqui neste texto, voltarei a falar deles aqui e também nos contos que permeiam este lugar criado por Yimnaax.

unicornio.jpg

Um dos seres que eu quero retratar é o Unicórnio, aqui chamado de Lanturena – algo como “Belo Cavalo Mágico”. Poucos conseguiram vê-lo e é menor ainda a quantidade de pessoas que o tocaram. Eu sou um desses raros casos… O Lanturena é um ser bem reservado, que aparece a beira de um pequeno riacho da Ilha da Luz após dias chuvosos. Já ouvi pessoas dizerem que ele já mostrou sua brancura em outras ilhas, mas a vez que eu o vi foi na Ilha da Luz, durante minha juventude. Neste dia eu consegui tocá-lo e no momento que eu acariciava sua crina, ouvi ele falar comigo:

– Jovem, percebo que em seu espírito você tem desejado conhecer o propósito de sua existência. Até mesmo já ouviu falar sobre Yimnaax, a Força Maior, mas as dúvidas em seu coração tem deixado você confuso…

Eu me surpreendi e falei:

– É verdade, eu já tive sete sonhos diferentes. Em cada um deles um ser divino chamado Alytulor me levava a uma das ilhas e abria um pergaminho que possuia uma boca e dois olhos. Cada vez este pergaminho falava tristemente e chorava, sempre me contando da tristeza de Yimnaax. Enquanto eu sentia aquilo cortar meu coração como uma espada fui preenchido comuma disposição de retirar a dor daquele que chorava. Ele me falava sobre outros tempos, e lá eu ouvi sobre a gênese de Skeptna e sobre o plano da Grande União.

E então Lanturena me respondeu:

– Eu tenho ouvido também o choro das árvores, dos animais, dos rios e das montanhas. Toda a terra clama para que tudo volte a ser o que era. A criação deseja ser redimida, voltar ao que era. Cabe a você ouvir este chamado de Yimnaax e buscar aqueles que se importam com Seu coração. Agora lhe dou o poder de também escutá-los, ser tocado por sua tristeza e discernir suas vozes.

Logo em seguida é como se uma estrela brotasse da ponta de seu único chifre dourado e seu brilho invadisse meus olhos e coração. Quando voltei a mim, após aquele momento sublime, percebi que Lanturena já tinha partido – como e pra onde eu não sei.

De fato ele é um ser fantástico que pode curar feridas com um simples toque. Um ser puro que me apontou Yimnaax e que também deseja que tudo seja cumprido. Um animal nobre que se escondeu porque os habitantes de Skeptna se tornaram maus e egoístas. Gostaria que você pudesse encontrá-lo, pra ouvir sua sabedoria e tristeza.

Eu ainda preciso falar dos outros seres e animais, mas antes era necessário explicar como eu comecei a ouvir a voz da natureza skeptniana. Nos próximos textos você vai compreender melhor, sem se espantar, quando eu transcrever o que eles tem falado comigo e o que aprendi com eles. O convite continua de pé, nos vemos no próximo texto.

(Mestre Ylykatop é um personagem de ficção… e você, é real?)
fotos públicas do flickr