Um passeio por Skeptna – florestas, flores e o verde!

13 03 2008
Florestas de Skeptna - Foto Flickr

Ah! Algo que me marca profundamente são as florestas de Skeptna. Em quase todas as ilhas vemos aquela mistura harmônica de árvores altas e dos mais variados tons de verde, amarelo e marrom(embora sempre penda mais para as matizes escuras). Na verdade existem regiões um pouco mais coloridas, mas tudo faz lembrar uma tarde cinzenta ou um dia onde as cores cansaram de brilhar.

florestas2.png

Por todo o planeta sempre há árvores imponentes, como que devoradores ávidos pelas fracas luzes solares, sempre crescendo a alturas de pequenos montes – afinal o seu maior alimento vem de cima. Imagino que mesmo que colocássemos 8 homens uns sobre os ombros dos outros, raramente tocaria a copa das árvores.

Existe uma mistura bela de ipês, araucárias, eucaliptos, pinheiros e tantas outras… Não conheço todos os tipos de árvores, todas as formas e tons. Mas parece que de alguma forma eu conheço a sua história. Como se cada folha pudesse conversar comigo e me contar coisas desde a semente, desde a terra e a raiz… Como se eu pudesse capturar cada pedacinho deste solo. Isto me dá um pouco de tristeza.

Tudo em Skpetna é como se tivesse uma beleza congelada, uma sombra daquilo que ela foi, quando Yimnaax criou todas as coisas. E as florestas não escondem isso. Até mesmo o Sol não brilha como em meus sonhos, é como se nuvens tapassem seu esplendor. Mas eu sei que a culpa não é dele, a culpa foi o pecado daqueles que se aliaram a Orpalor em seus corações… Tudo neste planeta padece de uma saudade e uma tristeza. Eu sei disso porque elas, as árvores, já me falaram.

florestas3.png

Mas há flores, são poucas, mas elas estão lá. Pequenos pingos coloridos que enfeitam arbustos e pequenas árvores onde quase não se vê os troncos. Sua função e singeleza está em pincelar a vista com seus vermelhos, violetas, amarelos, abóboras, azuis e brancos-prateados… É fechar os olhos e lembrar daqueles pontinhos coloridos por entre os vales, as montanhas, os vulcões e o gelo. Lá estão elas coexistindo com cada ambiente, não importa quão inesperada seja a presença delas.

florestas4.png

As flores parecem desejar alegrar os corações dos passantes e os lembrar de Yimnaax, a Força Maior, em suas multiformes cores e tamanhos (isto também quando elas estão mescladas entre si). Mesmo que eles não as olhem, lá estão elas: rijas, firmes, balançando suavemente com o vento, mas sorrindo para eles. “Um dia todos se lembrarão dEle” – parece ser a esperança que reside nelas.

Eu gosto de passear por estas áreas e conversar com os espíritos das florestas, seus guardiões esquecidos. Gosto principalmente de observá-las, ouví-las (não só as que falam) e aprender com elas. É hilario saber que elas sentem cócegas com o andar apressado dos esquilos e que assustam os caçadores fazendo o vento uivar por entre suas ramagens…

Tudo isto integra uma singeleza que parece estar acabando, mas que ainda resiste… Um dia tudo há de ser restaurado, quando os homens voltarem seus corações para Yimnaax e receberem do alto o Seu favor, mediante um coração arrependido. Enquanto isso venha e conheça as florestas, venha e busque a Yimnaax!

(Mestre Ylykatop é um personagem de ficção… e você, é real?)
fotos públicas do flickr

Anúncios